09 agosto 2013

0

A importância do equilíbrio entre a ausência e a presença nos relacionamentos

Quando se está num relacionamento sério, é preciso encontrar o equilíbrio entre a distância e a presença. Ninguém gosta de alguém grudento, que fica o tempo inteiro grudado no pé, ligando, mandando mensagens e etc... Por outro lado, uma pessoa distante, que quase nunca está por perto, ou que quando está fisicamente perto está mentalmente longe, ninguém aguenta. 

Preste bem atenção na imagem/frase a seguir: 


Está aí um sábio conselho (não sei a autoria, se souber, por favor, informe). Como disse, para manter um relacionamento saudável ambos devem encontrar o ponto de equilíbrio entre a distância e a presença.

A saudade é saudável para o relacionamento. As vezes é importante não estar junto, perceber a falta que a outra pessoa faz. Quando se está longe, naturalmente, pensamos nas coisas boas que a outra pessoa nos proporciona e sentimos um imenso desejo de estar com ela, e quando voltamos a nos encontrar, é maravilhoso. Quando se fica ligando ou trocando mensagens o dia inteiro, nunca se tem um momento para sair a sós com os amigos ou amigas, ou se está o tempo inteiro grudado, nunca há essa "sensação de falta". Isso é importante, pois é quando se está longe que percebemos o quanto amamos a outra pessoa, pois sentimos sua falta. O problema é quando não se sente a falta (!!!)

Por outro lado, existe um outro extremo: a ausência constante. Esse é um problema que afeta principalmente os casados. O dia-a-dia da vida de casados já impõe ausências, como o trabalho e os afazeres domésticos. Quando há um tempo livre, um tempo em que os dois possam namorar, se curtir, conversar, etc... muitos casais ficam excessivamente no computador ou celular, preferem sair sempre com amigos [em grupos] do que sozinhos [um com o outro], sair apenas com os amigos [sem o companheiro] etc... Veja bem... acho que todas essas coisas são necessárias, mas com moderação. Quando em uma relação, um dos dois [ou os dois] passa seu tempo livre principalmente dando atenção a outras coisas/pessoas que à seu parceiro, o outro se sente deixado de lado. No principio, o sentimento será de falta, saudade, tristeza, alegria incompleta. Mas, depois, o que acaba acontecendo é que ela (ou ele) encontra outras maneiras de preencher a ausência do parceiro. Encontra outra forma de preencher o vazio. Por isso, muitos relacionamentos acabam. Talvez nesse momento você possa estar pensando que estou falando de traição. Mas, na verdade, muitas coisas podem acontecer, por exemplo, a outra pessoa pode descobrir que pode ser feliz sozinha, deixar de sentir falta da companhia seu companheiro(a). E é claro, que em muitos casos, pode acabar ocorrendo a traição. 

"Mas Carina esse é um site Cristão!!! Por que você fala de traição!!!???" Não sejamos hipócritas, quantos casos de traição ocorrem dentro das igrejas??? É um pecado? Sim. Devemos fugir da aparência do mal? Sim. Mas, principalmente devemos tapar as brechas, para que as tentações de satanás não vençam. A ausência, é uma das grandes brechas que os casais abrem [existem outras, por exemplo, a falta de cuidado com a aparência]. 



Acho que é isso. Encontrar o equilíbrio. Esse é o meu conselho para os casais [e pra mim]: EQUILÍBRIO. 

Se não consegue sozinho, busque ajuda com o maior psicólogo que já existiu: Jesus. Não se esqueça de manter um diálogo, sempre franco e aberto, com seu cônjuge [namorado, noivo] para saber onde estão ocorrendo as falhas e tapar as brechas antes que elas se tornem grandes buracos. 

Fiquem na paz de Deus. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós. Opine, critique, discorde e debata, mas, sempre com educação e respeito.

Receba nossas postagens por e-mail: